World Community Grid

Buscapé

Compare Produtos, Lojas e Preços

terça-feira, 22 de maio de 2007

Os políticos corruptos e nós


The Line Up - Patrick Tuttofuoco
Somos tão diferentes daqueles que sempre recriminamos ao lermos o jornal? Ou será só questão de oportunidade?
Você paga aquela cervejinha para o guarda não te multar? Você fura a fila só porque conhece alguém de influência? Procura dar um jeitinho naquilo que tem que ser feito, mas que você simplesmente não deseja fazer? Cola nas provas da escola? Copia o trabalho do amigo dando só uma ajustadinha? Compra produtos piratas? Faz ligação clandestina de TV a cabo ou de energia elétrica?

Alguma assertiva?

Sim? Então aquele recriminado do Planalto é teu melhor representante.

Não? Um bem-vindo aos cidadãos de bem.

2 comentários:

Mariana disse...

OK. Somos todos "corruptos" em algum nível, está na nossa cultura "transgressora" (para usar um termo eufemístico do Gilberto Freyre). Mas, convenhamos, nem se compara...

Robertson disse...

Compara-se, sim. A fila que se fura é a raiz do milhão que se rouba - ambas as ações são descaso pelo público, pelo outro. O problema é que nós, brasileiros, não conseguimos aplicar a lei para nós mesmos. Compramos CD pirata e só nos colocamos contrários à prática quando a banda em que tocamos tem um álbum copiado à venda no camelô. Pagamos a "cervejinha" do guarda e só nos horrorizamos quando o guarda exige a "cervejinha"... Somos capazes de furar a fila do banco usando a interferência do amigo do amigo, e chiamos quando o outro motorista inventa uma fila dupla bem na nossa frente.

Enquanto não optarmos por um desses caminhos - o de ser um país que respeita as leis ou que as rasga -, continuaremos assistindo à descoberta de um caso novo de corrupção por dia.